Cearense transforma dura realidade da periferia em dança contemporânea e leva espetáculo para Suíça

Show de Solange Almeida tem queda de energia e público surpreende cantora
8 de abril de 2019
Carga de cigarros contrabandeados avaliada em R$ 1,5 milhão é apreendida
8 de abril de 2019

Definido pelo autor como uma “ação cênica, preta, favelada, urbana e transversal”, o espetáculo de dança contemporânea “Gente de lá”, do cearense Wellington Gadelha, toca em uma ferida que sangra cotidianamente nas favelas da capital cearense mas também em lugares à margem de outras grandes cidades brasileiras.

“Venho trabalhando a dança, atravessando com as artes visuais, que parte de uma pesquisa que eu estou chamando de ‘corpo roleta russa’, que discute e reflete questões no que dizem respeito às chacinas cotidianas aqui da cidade de Fortaleza e pensar também no massacre estrutural da população negra no nosso País”, situa Wellington.

O trabalho se debruça a propor uma nova forma de ver o negro na dança, explica o artista. “Sobretudo de pensar e repensar territórios de violência, circuitos de segregação no contexto urbano”, acrescenta.

 

 

Fonte: DN