Adolescente é ameaçada e coagida a enviar fotos íntimas em rede social

André Fernandes é destituído da presidência do PSL em Fortaleza
14 de junho de 2019
Ceará está sem soro antirrábico há quase um mês
14 de junho de 2019

Uma adolescente de 13 anos, moradora do interior do Ceará, foi ameaçada e coagida por um perfil supostamente fake a compartilhar fotos íntimas pela rede social Facebook. Segundo a família da garota, a pessoa pediu fotos e vídeos da adolescente despida sob ameaça de que a mataria a menina e familiares, além de revelar que havia perfis ligados a uma facção criminosa no perfil da garota. Um boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado na Delegacia de Acaraú, na segunda-feira (10).

Em nota, a Secretaria da Segurança do Ceará confirmou que investigações para localizar os responsáveis estão em andamento.

Mensagens enviadas pelo chat do Facebook mostram ameaçador pedindo fotos íntimas à adolescente — Foto: Reprodução

Mensagens enviadas pelo chat do Facebook mostram ameaçador pedindo fotos íntimas à adolescente

De acordo com um familiar, as ameaças começaram no domingo (9). A pessoa por trás do perfil enviou mensagens para a garota mandando que ela excluísse de sua rede social os supostos perfis de integrantes de facções criminosas, insinuando que mantê-los a ligava ao grupo criminoso.

No entanto, conforme o parente, o assunto foi usado como desculpa para que o remetente das ameaças começasse a exigir fotos e vídeos íntimos da menor de idade. Com medo, a menina chegou a enviar algumas imagens.

Conversa de ameaçador com adolescente de 13 anos passou para o Whatsapp quando ele exigiu o envio de vídeos — Foto: Reprodução

Conversa de ameaçador com adolescente de 13 anos passou para o Whatsapp quando ele exigiu o envio de vídeos

Ainda segundo o familiar, a pessoa enviou à adolescente fotos de familiares dela dizendo que revelaria as imagens íntimas aos parentes, se ela não obedecesse às ordens. O fato fez a família desconfiar de que o autor das ameaças seria alguém próximo, ou da cidade, já que as fotos enviadas estavam postadas nos respectivos perfis dos familiares, que não faziam parte da rede de amigos do perfil da garota.

O remetente das mensagens também fez exigências sobre como ela deveria se fotografar e fazer os vídeos. Ele chegou a definir o tempo do vídeo, sendo de dois minutos, que a vítima deveria enviar, disse o parente.

Após o familiar se passar pela vítima nas redes sociais para tentar obter mais informações sobre o suspeito, a pessoa percebeu e compartilhou fotos da adolescente seminua em seu perfil, as enviou a outros parentes da garota e afirmou que as compartilharia, também, em sites de conteúdo adulto.

 

Fonte: G1/CE

Atitude Online