São Paulo assusta, mas Fortaleza tem armas suficientes para vencer

Adilson Batista afirma confiança em reviravolta e diz: “Trabalho pensando em vencer”
5 de outubro de 2019
Atacante cearense Éverton renova com o Grêmio até 2023
5 de outubro de 2019

A priori, um elenco estrelado, jogando em casa e vindo de um empate com o Flamengo, no Maracanã – único time da Série A que não foi derrotado. As credenciais do São Paulo, adversário do Fortaleza no sábado (5), são as melhores possíveis. No entanto, dentro de campo, a equipe de Rogério Ceni pode acreditar em um resultado positivo no Pacaembu.

A explicação está nas entrelinhas táticas. À beira do gramado, Fernando Diniz, o novo técnico do tricolor paulista, desperta elogios por parte de Ceni, também é avaliado expoente ao futebol moderno, mas a falta de tempo com o elenco, apenas oito dias, desfavorece-o no duelo.

Adepto do tradicional 4-4-2, com um centroavante atuando ao lado de um velocista, a proposta será rodar a bola até criar espaço. Com um meio composto por Hernanes, Tchê Tchê e Daniel Alves, não há dúvidas de que a armação será qualificada, mas é preciso ressaltar também a falta do poderio de marcação.

No Brasileirão, a equipe é a vice-líder em número de faltas (366) e perda de posse de bola (801). Parar o jogo, inclusive, é o ponto vulnerável dos são-paulinos, que atuam em um sistema que prioriza a agilidade da bola, em detrimento de atletas velozes. O panorama faz o clube ser o 3º mais indisciplinado, somando 55 amarelos e cinco vermelhos.

O cenário é muito propício para a evolução leonina. Defensivamente, o Fortaleza adota o 4-4-2, o que já espelha o esquema rival e cria um choque em cada setor do campo. Quando ataca, torna-se 4-2-4, explorando intensamente a velocidade nas laterais. A transição ágil, em contra-ataque, com linhas espaçadas, é o caminho para vencer a fraca contenção do time de Diniz.

“A gente tem que fazer a marcação que estamos acostumados (pressionando a saída de bola) e, quando tiver a bola, tentar impor o nosso ritmo de jogo. (São Paulo) é um time que tem qualidade, mas a torcida pressiona bastante, então vamos tentar usar isso e sair com o resultado positivo”, declara o atacante Osvaldo.

 

 

 

Fonte: DN