Caiu no Enem neste 1º dia: Madonna, Hannah Arendt, Cazuza, Hilda Hilst, bullying, refugiados e Estatuto do Idoso

Itapajé: chevette invade contramão e colide com carro de vereador
3 de novembro de 2019
Universitário cearense está desaparecido na Alemanha, diz família
3 de novembro de 2019

O primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio de 2019 apresentou questões que abordavam temas ligados aos direitos das mulheres e minorias, além de questões raciais como refugiados e escravidão. Itens que tratavam de discursos de ódio também apareceram nas provas de linguagens e ciências humanas.

Na redação, o tema foi ‘Democratização do acesso ao cinema no Brasil’. A prova contou com quatro textos motivadores: um trecho do artigo “O que é cinema”, de Jean-Claude Bernardet; um trecho do texto “O filme e a representação do real”, de C.F. Gutfreind; um infográfico do periódico “Meio e Mensagem” sobre o percentual de brasileiros que frequentam as salas de cinema; um trecho do texto “Cinema perto de você”, da Ancine, a agência do governo brasileiro para o audiovisual. O texto fala sobre como o Brasil é apenas o 60º país na relação de habitantes por sala de cinema, com pouco mais de 2 mil salas, uma queda em relação à década de 1970.

Trecho de texto retirado do site da Ancine que caiu na redação do Enem 2019 fala sobre a queda no número de salas de cinema no Brasil — Foto: Reprodução/Ancine

 

Neste ano, as frases de identificação do caderno de provas eram de músicas da banda Legião Urbana.

Veja uma lista de temas que apareceram nas provas de linguagens e ciências humanas:

  • Música “In this life”, da cantora americana Madonna

  • Canção “O blues da piedade”, de Cazuza e Frejat

  • O físico e astrônomo brasileiro Marcelo Gleiser

  • Trecho do livro “1822”, de Laurentino Gomes, sobre Maria Quitéria, heroína da Guerra da Independência

  • Poema “Lua enlutada”, da escritora brasileira Hilda Hilst

  • Bullying

  • Anorexia

  • Liberdade de expressão e discursos de ódio nas redes sociais

  • Refugiados

  • Direitos do idoso

  • Exposição de crianças na internet pelos pais, desde a gravidez

  • Relação entre agrotóxicos e a morte de abelhas, e como a produção agrícola pode crescer de forma mais sustentável

 

 

Bullying e anorexia

 

Uma das questões trazia um anúncio de um site português que tratava de bullying e anorexia, e o estudante tinha que saber fazer a análise do discurso.

 

 

Perigo dos agrotóxicos para as abelhas

 

Uma questão de geografia citou uma notícia publicada em 2014 no site do Ministério do Meio Ambiente sobre a ligação entre o uso de agrotóxicos e a morte de abelhas em São Paulo e Minas Gerais, e pediu detalhes sobre como é possível promover uma produção agrícola mais sustentável.

Questão de geografia do Enem 2019 citou uma investigação do Ibama sobre o extermínio das abelhas por causa do uso de agrotóxicos — Foto: Reprodução/Ministério do Meio Ambiente

 

Refugiados

 

Outra abordava os refugiados. A questão trazia um anúncio da Acnur, a agência da ONU para refugiados, que mostrava uma imagem com sapatos e a questão perguntava o que esses sapatos simbolizavam. O estudante tinha que interpretar a questão e falar sobre a empatia e o colocar-se no lado do refugiado.

 

 

Hannah Arendt e o totalitarismo

‘Veterana’ no Enem, a filósofa alemã Hannah Arendt voltou a aparecer na prova. Uma questão citou sua obra “Origens do totalitarismo” para falar sobre como o totalitarismo aprisiona a população a ponto de elas acharem normal o extermínio de pessoas.

 

Trecho da obra 'Origens do totalitarismo', da pensadora alemã Hannah Arendt, apareceu em questão sobre o discurso de ódio nas redes sociais — Foto: Reprodução/Cia das Letras

 

Estatuto do Idoso

 

 

Já o Estatuto do Idoso apareceu em uma questão que falava sobre a condição de vida dos mais velhos. A questão trazia dois textos, um do jornal Folha de Londrina e outro do site do governo Brasil.gov.br. O estudante precisava relacionar o que eles tinham em comum.

 

 

‘Blues da Piedade’, Cazuza e Frejat

 

 

A letra da música “Blues da Piedade”, de Cazuza Frejat, foi um dos temas da prova do Enem 2019.

O primeiro verso da canção é: “Agora eu vou cantar pros miseráveis / Que vagam pelo mundo derrotados / Pra essas sementes mal plantadas / Que já nascem com cara de abortadas / Pras pessoas de alma bem pequena / Remoendo pequenos problemas / Querendo sempre aquilo que não têm.”

A pergunta era para o estudante analisar a letra e interpretar o que ela queria transmitir.

O estudante tinha que interpretar a letra e dizer qual o objetivo da mensagem e o que ela queria transmitir.

 

Cazuza — Foto: Reprodução GloboNews

 

Marcelo Gleiser no Supertrunfo

 

 

O físico e astrônomo carioca Marcelo Gleiser caiu em uma das questões do Enem. Ele foi anunciado em março deste ano como o grande vencedor do Prêmio Templeton 2019, considerado o Oscar da espiritualidade.

A questão do Enem trazia uma carta do jogo “Supertrunfo” com a imagem do astrônomo e características da vida dele. A questão perguntava como a imagem subverte o gênero textual e de que maneira ela fazia isso.

 

Enem 2019 incluiu cartela feita pelo 'Super Trunfo Tecmundo' com o físico brasileiro Marcelo Gleiser em uma questão de gêneros textuais — Foto: Reprodução/TecMundo

 

 

Picasso

 

 

Uma obra do Picasso foi tema de uma das questões do Enem: a obra “Cabeça de Touro”. A obra de 1942 é composta por um celim e um guidão de bicicleta em bronze. A questão pedia para interpretar a obra e ver como objetos abstratos transmitiam a imagem que o artista queria.

 

A obra Bull's Head ('Cabela de Touro'), de Picasso, de 1942 — Foto: Divulgação/Museu do Picasso

 

 

Quadrinista Ju Loyola

 

Uma das questões apresentou o trabalho da quadrinista Ju Loyola, que é deficiente visual. Ela escreve “narrativas silenciosas”, pois seus quadrinhos não têm palavras, só imagens. Outro texto de apoio da mesma questão foi do site “Catraca Livre”, contando quem é Ju Loyola e sobre sua participação em um evento “geek”. A questão era de interpretação dos textos em conjunto.

 

Quadrinhos da artista Ju Loyola foram tema de questão no Enem 2019 — Foto: Reprodução/Ju Loyola/Ladyscomics.com.br

 

Artista Jackson Pollock

 

O Enem perguntou aos candidatos sobre a originalidade da releitura de uma foto em que o pintor norte-americano Jackson Pollock aparece pintado seus quadros. Pollock é um ícone do impressionismo abstrato. A foto original é de 1951, enquanto a releitura é do artista plástico brasileiro Vik Muniz, de 1997. Ele faz pinturas usando chocolate.

 

Foto de releitura do artista Vik Muniz foi objeto de uma das questões do Enem 2019 — Foto: Divulgação/MoMa

 

‘Palavras têm poder’

 

Outra questão perguntava sobre os objetivos da campanha “Palavras têm poder”, realizada pelo Ministério Público de Pernambuco. O texto da campanha diz: “A liberdade de expressão é uma conquista inquestionável. O que todos precisam saber é que liberdade traz responsabilidades. Publicar informações e mensagens sensacionalistas, explorar imagens mórbidas, desrespeitar os Direitos Humanos e estimular o preconceito e a violência são atos de desrespeito à lei.”

 

Campanha 'Palavras têm poder' foi objeto de uma das questões do Enem 2019 — Foto: Reprodução/MP-PE

 

Fonte: G1/CE

Atitude Online