Homem desaparece em Uruburetama; família suspeita “surto” devido a pandemia

No dia 9 de maio Antônio de Pádua Gomes, 37 anos, avisava à família que sairia para pescar em uma região na zona rural de Uruburetama. Desde então ele está desaparecido. A esposa e seu filho de 11 anos, além dos pais idosos cobram medidas mais efetivas por parte da Prefeitura no sentido de buscas do pai de família.

Segundo a esposa de Antônio, Gerlane do Nascimento, o marido vinha apresentando comportamento atípico e muito estranho desde que começou a pandemia do novo coronavírus. Gerlane e familiares suspeitam de um surto. “Com essa história de coronavírus ele mudou muito. Passava maior parte do tempo lavando as mãos. Limpando tudo. Assistia muito jornais. Eu sou manicure e quando chegava em casa ele nem deixava pegar na fechadura direito. Borrifava uma mistura de água sanitária por onde a gente passava”, descreve a mulher.

Desde o desaparecimento há 12 dias, Antônio de Pádua foi visto algumas perambulando por distritos do município.

A psicóloga Alessandra Silva Xavier, professora na UECE e doutora em psicologia clínica, consultada, disse  que não é possível diagnosticar o comportamento de Antônio baseado somente em informações, sem o contato direto com o paciente.

“As pessoas saem de casa por muitos motivos. A interpretação dita pela família é muito especulativa, e sem o diagnóstico com base em todo o protocolo, direto com o paciente, pode ser em vão qualquer posicionamento de um profissional deste”, argumenta.

De acordo com a psicóloga é possível que uma pessoa entre em “descompensação psíquica” que a faça sair de casa. No entanto, somente um acompanhamento próximo do paciente pode resultar em uma análise justa a respeito de seu estado.

“É sempre importante falar sobre saúde mental. É importante também que a gente não coloque as questões de saúde mental ao estígma da figura de ‘doido’, o ‘perigoso’. Não devemos reforçar estes estereótipos”, reforça a psicóloga.  

Para ela as relações familiares podem sim sofrer modificações devido contexto de pandemia e isolamento social, mas somente um acompanhamento regular deve tratar o caso de forma correta.

 

Visto

 

Um morador de Uruburetama e conhecido de Antônio de Pádua o viu e tentou levá-lo para casa, mas o homem acabou pulando da garupa da moto e fugiu.

“A última vez que viram ele foi na madrugada desta quinta-feira, dia 21. Acho que o fato dele estar desempregado e essa história de coronavírus contaram para tudo isso”, desabafa Gerlane.

Conhecimento em Uruburetama pelo apelido de “Derozo”, Antônio costumava pescar, segundo a esposa.

O pai, idoso, tem se arriscado procurando o filho por matagal no município.

Só depois de 6 dias desaparecido, o Corpo de Bombeiros iniciou a procura. Apesar de ter feito um Boletim de Ocorrência, Gerlane cobra mais empenho das autoridades no município pela localização do esposo.

A mulher afirma que as buscas têm sido mais intensa por parte de irmãos, pai e família de Antônio de Pádua.

 

Fonte: O Povo

Veja Também


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/wwfmat/public_html/novo/wp-includes/functions.php on line 4552