Sobral: técnico em hipnose é acusado de estupro de vulnerável durante sessão

Um terapeuta é réu na Justiça Estadual do Ceará acusado de estuprar uma adolescente de 13 anos que participava de uma sessão de hipnose em Sobral. A informação foi confirmada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE).

A adolescente foi dopada com medicação e estuprada, em dois encontros com o terapeuta em novembro do ano passado, segundo a investigação. Ela procurou o tratamento para amenizar um problema de saúde. O acusado não foi localizado para comentar a acusação.

O Ministério Público informou que a 6ª Promotoria de Justiça de Sobral denunciou o acusado em 17 de fevereiro deste ano e a Justiça aceitou a denúncia, no dia 19 seguinte. Segundo o MPCE, “o processo encontra-se em fase de cumprimento do mandado de citação do réu”. Mais informações não podem ser repassadas porque a ação penal corre sob sigilo de Justiça.

 

Mandado de prisão

 

A titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Sobral, delegada Adriana Savi, que indiciou o suspeito por estupro de vulnerável, afirma que, além do depoimento da vítima, o crime foi comprovado por exame da Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

“Antes da pandemia, foi mandado (o inquérito) para o Poder Judiciário. Inclusive, eu representei pela prisão preventiva e também pela busca e apreensão de material pornográfico que pudesse ter na clínica. Foi cumprido o mandado de busca e apreensão. O mandado de prisão não foi deferido”, explica.

A delegada justifica que a prisão do suspeito “era necessária para preservar a apuração e a vítima”. O material apreendido na clínica – inclusive um notebook, um tablet e um HD – foi levado para análise da Pefoce, mas os resultados não foram entregues à Polícia Civil nem à Justiça.

“O material foi para apurar outros crimes, porque o estupro de vulnerável aconteceu. Foi encontrada toda a materialidade e feita a parte da Polícia Civil corretamente”, pontua Savi.

Não surgiram outras denúncias contra o terapeuta. Mas a delegada recomenda que se outra pessoa também foi vítima, deve procurar a delegacia para denunciar o caso. “A partir do momento que a gente encontra mais vítimas, a pena vai ser aumentada.”

De acordo com a delegada, o acusado negou ter cometido o crime durante a investigação policial. Após o cumprimento do mandado de busca e apreensão na clínica, ele saiu de Sobral para residir em outra cidade.

 

Fonte: G1/CE

Veja Também