Categorias

Agressivo e no ritmo das crias, Flamengo se impõe no clássico e acumula gordura

A surpreendente escalação de Marlos Moreno na vaga do suspenso Diego deu indícios: o Flamengo partiria para cima do Fluminense. E não deu outra. No Mané Garrincha, desde o primeiro minuto, o time de Maurício Barbieri foi agressivo. No ritmo da garotada, se impôs, dominou o Fluminense, venceu por 2 a 0 e ampliou vantagem na liderança do Brasileirão.

Foi mais uma vitória convincente – a quarta seguida no Campeonato Brasileiro. Resultados que colocam o Flamengo no topo da tabela. E dão gordura. O time abriu cinco pontos para o segundo colocado Sport. Uma vitória contra o Paraná, no domingo, garante a liderança durante a parada da Copa, independentemente do jogo contra o Palmeiras – último antes do recesso para o Mundial.

Não que seja novidade, mas Vinicius Junior e Paquetá estavam endiabrados. Ditaram o ritmo do Flamengo e incomodaram. Em certos momentos, abusaram. Com dribles e provocações, tiraram a defesa tricolor e o técnico Abel Braga do sério. O clima esquentou, mas, surpreendentemente, o jogo terminou sem ninguém expulso.

A vantagem no primeiro tempo parecia segura pelos rumos do jogo, mas era apenas de um gol. O Flamengo desperdiçou oportunidades de definir o clássico no primeiro tempo. As provocações de Vinicius e Paquetá talvez tenham sido precoces, mas os dois não podem ser acusados de falta de objetividade. Partiram dos pés deles as principais chances do Rubro-Negro.

Fonte: GE

Comentar Via Facebook

Comentários