Categorias

Itapajé: André Firmino diz que ainda há muito que se apurar no Patronato São José; Delegado afirma que há muita coisa errada

 

 

“O caso Patronato não se limita à vítima do dia 29 de maio”, afirmou em entrevista nesta terça-feira, dia 19, o delegado André Firmino, ao se referir às investigação do caso de abuso sexual contra uma criança de seis anos de idade nas dependências da escola Patronato São José, cometido por dois funcionários auxiliares de serviços gerais. Firmino disse, baseado em depoimento da criança, que os abusos menino ocorreram no banheiro do colégio em pelo menos quatro ocasiões e dias distintos.

 

Um dos abusadores também teria confessado a prática hedionda em depoimento. “Não se limita a ele (vítima), isso é notório e sabido, uma vez que o próprio indivíduo, em série interrogatória, apontou outras situações”, disse o delegado. O Conselho Tutelar acompanha outras possíveis vítimas e familiares de algumas crianças já teriam sido ouvidas. Apesar disso, Dr. André foi cauteloso mais uma vez em falar sobre o caso e afirmou que as investigações ainda não chegaram à fase de oitiva de servidores do colégio como coordenadores, diretor e professores. Caberá ao substituto de André Firmino, ainda não anunciado, dar continuidade às investigações. O delegado deixará nesta semana o município para assumir função em uma delegacia especializada na cidade de Fortaleza.

 

“Tem que ser apurado dentro da escola, como se passava, como ninguém notou quatro abusos contra uma criança, como uma criança chegava na sala de aula violentada da maneira que foi citada por ele (vítima)  e a confissão de um dos acusados, e mesmo assim ninguém notou isso. E vários outros fatores, por que as câmeras não estavam gravando?”, ponderou o delegado.

 

Os criminosos, que atualmente estão presos na cadeia pública local são José Gomes Ferreira e Leonco Alves Sousa. Antes de o caso de abuso sexual vir à tona, Leonco já tinha duas passagens pela polícia, em 1998 e 2013, sendo que da segunda vez foi preso por violência doméstica (infração à Lei Maria da Penha). O outro, José, em 2017 foi detido e respondeu um Termo Circunstancia do de Ocorrência (TCO), sob acusação de praticar atos obscenos em público. Na época ele foi flagrado se masturbando em via pública.

 

“Não é admissível que um indivíduo que comete um ato desses esteja no âmbito escolar, onde tem um monte de crianças”, disse o policial. André ainda fez o seguinte questionamento: “Se era zelador por que estava no parquinho, o tempo inteiro brincando com crianças, não tem fundamento”.

 

Com base ainda em perguntas sem as devidas respostas, o delegado afirmou que houve omissões que propiciaram as condições para que os abusos acontecessem e caberá ao próximo titular da delegacia de Itapajé apurar. “Há muito o que se apurar lá dentro naquela escola, muito, muito mesmo, infelizmente essa é a realidade. Tem muita coisa acontecendo lá dentro errada e cabe ao colega (seu substituto) dar continuidade”, finalizou afirmando.

 

Nesta sexta-feira, dia 22, a partir das 16h30min, a sociedade civil itapajeense, juntamente com as autoridades policiais e Conselho Tutelar, promoverá uma passeata contra a violência sexual contra crianças e adolescentes. A concentração será em frente ao ginásio Saraivão, na Avenida Osmar Bastos, e contará com a presença de Dr. André Firmino.

 

Confira na íntegra a entrevista concedida pelo delegado ao radialista Mardem Lopes, da rádio Atitude FM, no link abaixo:

https://www.facebook.com/Atitudefm969/videos/2009051749105985/

 

Mardem Lopes

DRT 2652 CE

Comentar Via Facebook

Comentários