Categorias

MPCE recebe denúncias de venda ilegal de imóveis do Minha Casa Minha Vida, em município cearense

Inaugurado no fim de março passado, o maior conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida no Interior do Ceará, o Residencial Rachel de Queiroz, em Quixadá, onde foram construídas 1.454 unidades, começa a enfrentar problemas. Casasestão sendo vendidas por beneficiários do convênio assinado com o Banco do Brasil. A prática é ilegal. O valor médio mensal do financiamento é de R$ 90,00 por unidade, para famílias de baixa renda.

Durante entrevista no programa semanal da prefeitura na Rádio Cultura FM, no último sábado (7) o prefeito de Quixadá, Ilário Marques, informou que o Ministério Público do Ceará (MPCE) já foi alertado acerca das negociações proibidas. Havendo comprovação, o beneficiário perderá o imóvel e o comprador qualquer investimento no negócio irregular. Várias famílias ainda estão no cadastro de reserva. Em caso de desistência ou de perda do imóvel por irregularidades, os primeiros da reserva serão contemplados, ressaltou o prefeito.

A venda de imóveis não é o único problema do residencial. O trecho de acesso até o conjunto, de aproximadamente 5 quilômetros, está intransitável, sem sinalização e sem iluminação. Todavia, o mais grave está sendo o domínio do tráfico de drogas ilícitas no conjunto. A Polícia Militar tem até combatido e já fez a prisão de traficantes, mas logo o posto de vendas é substituído por outro.

Os próprios moradores reivindicaram um Posto Policial ao governador Camilo Santana, durante a inauguração da base da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) em Quixadá, na última sexta-feira (6). O governador e comprometeu em instalar o Posto o mais breve possível. A recomendação foi feita publicamente ao secretário de Segurança do Estado, André Costa, também presente na inauguração. A estrada ao Residencial, inclusive até o distrito de Dom Maurício, será iniciada até setembro, completou.

 

 

Redação JI   – Blog’s  DN

Comentar Via Facebook

Comentários