Lima faz edição do Pan sem luxo e é exemplo de bom orçamento

Técnicos de Ceará e Fortaleza pedem mais critério no uso do VAR
23 de julho de 2019
Fortaleza anuncia contratação de Felipe Pires, ex-Palmeiras
23 de julho de 2019

Os Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 começam na próxima sexta-feira (26) e são exemplo de gestão, se comparados a outras edições. A capital peruana comemora o fato de que, mesmo com muitos problemas durante a preparação do evento, o orçamento tenha se mantido dentro do previsto. A organização gastou, ao todo, R$ 4,4 bilhões (US$ 1,2 bilhão), para montar todas as estruturas necessárias para receber, atletas, dirigentes e realizar as disputas dos esportes.

A edição de Lima é considerada, inclusive, sem luxos. Para servir de comparação, o Rio de Janeiro, que sediou o evento em 2007 investiu R$ 3,2 bilhões (US$ 1,7 bilhão), que em números atualizados correspondem a R$ 6,3 bilhões. Ou seja, o evento peruano, com os números atuais, torna-se mais barato.

Naquela época, a justificativa maior para os gastos altos do Rio de Janeiro era a luta para ter uma edição dos Jogos Olímpicos anos depois. E nada melhor do que organizar um Pan com o maior esmero possível. O Rio sediaria o evento em 2016. Essa pretensão está longe de ser a mesma do Peru, que tem o objetivo de provar que os escândalos de corrupção recentes, envolvendo até ex-presidentes não contaminaram o evento.

 

 

Fonte: DN