Sobral: mulher atropelada por motorista que furou bloqueio policial corre risco de ficar paraplégica

Atropelada pelo motorista de um carro blindado em janeiro deste ano, a técnica de enfermagem Ana Paula Martins Pernambuco, 39 anos, corre o risco de ficar paraplégica. Ana Paula teve a bacia fraturada na colisão, ocorrida na cidade de Sobral, interior do Ceará, e aguarda uma vaga para realizar cirurgia de reparo no Instituto Doutor José Frota (IJF). Caso a operação não seja feita, a vítima pode perder os movimentos das pernas.

No dia 16 de janeiro, a motocicleta em que Ana Paula e a irmã, Sandra Maria Martins Pernambuco, trafegavam foi atingida pelo carro conduzido pelo empresário Éder Mourão Sá. O motorista furou um bloqueio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que havia recebido denúncias de manobras perigosas na BR-222. Na fuga, ele colidiu com a moto e outros veículos estacionados nas proximidades. A técnica de enfermagem estava a caminho do trabalho.

Segundo Sandra Maria, a equipe médica da Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS), onde Ana Paula está internada, informou que o hospital não tinha material para a cirurgia de reparo na bacia e que a vítima deveria ser transferida para o IJF. Ana Paula chegou a ser preparada para transferência, mas ainda não foi contemplada com a vaga.

“Nos informaram que não tem leito para receber ela no IJF. A única resposta que nós recebemos é que há um déficit e que não tem vaga”, informa Sandra, que conduzia a motocicleta no momento da colisão e também ficou ferida.

Ana Paula já passou por três cirurgias para reverter os efeitos da colisão, duas na coluna e uma no pulmão. O novo procedimento é necessário para evitar a paralisia nos membros inferiores e outros riscos. “Na Santa Casa, colocaram um fixador provisório para que ela aguente até a transferência. Mas como é temporário, o corpo já começou a rejeitar e ela pode ter uma infecção”, completa Sandra.

O IJF informou, por meio de nota, que recebeu a solicitação de internação de Ana Paula apenas no dia 6 de fevereiro, por meio da Central de Regulação de Leitos do Ceará. De acordo com o hospital, a transferência de Sobral para Fortaleza segue a ordem do sistema e deve acontecer nos próximos dias. Até lá, ela deve permanecer sob cuidados médicos, sendo medicada e realizando exames, se necessário.

Fonte: G1/CE

Veja Também