Categorias

Com a saída de Zezinho do páreo, Tin Gomes e Evandro Leitão se tornam os mais cotados para a presidência da AL/CE

 

Empossando ontem 21 secretários de Estado, o governador Camilo Santana (PT) assumiu novo mandato resolvendo o primeiro impasse político do segundo governo. Tirada do caminho a formação da equipe, no entanto, o petista abriu largada também para a próxima disputa pelo poder na política cearense: desta vez pela presidência da Assembleia Legislativa.

Ainda em aberto, definição da Mesa Diretora será resolvida apenas em 1º de fevereiro, quando são empossados os 46 deputados estaduais eleitos em outubro passado. Até ontem um dos favoritos da disputa, o atual presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque (PDT), aceitou convite de Camilo para chefiar a Secretaria das Cidades do Estado e deixou o páreo.

 

Com a indicação de Zezinho, mantêm candidatura os deputados Tin Gomes, Evandro Leitão e Dr. Sarto, todos do PDT. Para parlamentares e líderes partidários, a disputa estaria afunilada entre Tin – preferido da maioria dos deputados – e Evandro – ex-líder governista e que tem a preferência de Camilo.

 

“Agora é um novo contexto, então não temos nada encaminhado”, disse Zezinho. Ele afirma que, embora tenha aceitado convite de Camilo para virar secretário, só deverá assumir a pasta em fevereiro, acompanhando de perto processo de sucessão da Assembleia. “Não tem nada decidido. Vamos conversar semana que vem com deputados, lideranças”, diz o deputado.

 

Até mês passado candidato ao comando da Casa, Sérgio Aguiar (PDT) teria, segundo colegas, desistido da disputa por espaço “garantido” na 1ª secretaria da Assembleia. Questionado sobre o tema, no entanto, ele evita confirmações: “Com a saída do Zezinho deu uma zerada. Vamos ver o que vai acontecer, e possivelmente eu me volte para outra coisa”, diz.

 

Para o deputado José Guimarães (PT), um dos principais líderes do PT estadual, petistas devem deixar o PDT livre para definir o presidente, exigindo apenas presença de Moisés Braz (PT) na Mesa Diretora. Segundo o próprio Moisés, o arranjo seria concluído com a indicação, ainda a ser formalizada, de Elmano de Freitas (PT) como líder do governo na Casa.

 

A maioria dos deputados acham que qualquer um dos candidatos do PDT, incluindo Sarto, seria bem aceito entre os colegas. Sob condição de anonimato, no entanto, eles avaliavam chance maior de, a preço de hoje, vitória de Evandro Leitão. “Tin tem mais relação com os deputados, mas a gente sabe que a proximidade com o governador tem peso”, disse um pedetista.

 

Dr. Sarto, por sua vez, é considerado “carta fora do baralho” por conta da eleição, no mês passado, do vereador Antônio Henrique (PDT) para a presidência da Câmara Municipal de Fortaleza. O próprio deputado, no entanto, nega a relação entre as duas eleições e mantém candidatura na Assembleia.

 

“Começou tudo do zero hoje, com a saída do Zezinho”, afirma Tin Gomes. “Acho que agora todos os três colocados vão poder trabalhar com os colegas, mostrar o que pensa para a Assembleia”, diz o deputado, que destaca ter “ótima relação” com os deputados e com o governo e promete apresentar anteprojeto de propostas para o Legislativo nos próximos dias.

 

“Eu estou dirigindo o plenário há seis anos, tenho ótima relação com meus pares, tenho boa amizade com o governador, com o Cid Gomes (PDT), com o partido. E é uma relação mútua, por tudo que eu já fiz, e que me credencia a postular essa vaga”, diz Zezinho, que nega existir hoje qualquer deputado com “vantagem” na disputa.

 

Empossado ontem secretário-chefe da Casa Civil, Élcio Batista minimiza interferência do Governo Estadual no processo. “Estamos acompanhando esse debate com tranquilidade, isso é um debate que precisa ser feito na Assembleia”, diz. “Claro que o governador quer que o parlamento fique articulado com o governo (…) mas todos os nomes colocados hoje são grandes nomes”, diz.

 

Bastidores

 

Durante cerimônia de posse na Assembleia, o governador Camilo Santana citou nominalmente todos os deputados estaduais do Ceará. O único que mereceu uma citação especial de agradecimento do governador, no entanto, foi Evandro Leitão.

 

Mesmo com contornos políticos aparentemente claros, indicação de Zezinho Albuquerque para a Secretaria das Cidades não é classificada assim nem pelo governo nem pelo próprio secretário. Segundo Zezinho, sua indicação seguiria perfil da pasta: “É uma secretaria muito grande, que envolve muito os prefeitos, articulação”.

 

Apesar de Moisés Braz, presidente do PT Ceará, confirmar convite de Camilo Santana para que Elmano de Freitas assuma a liderança do governo na Assembleia, o próprio Elmano ainda evita confirmar a missão.

 

No caminho da confirmação do petista estariam tanto a indefinição sobre os demais espaços do PT na Mesa Diretora e comissões da AL, quanto a necessidade de o petista tratar da questão com a ex-prefeita de Fortaleza e deputada federal Luizianne Lins (PT), sua padrinha política na sigla.

Fonte: O Povo

Atitude Online

Comentar Via Facebook

Comentários