Categorias

Itapajé: Projeto de inclusão social e produtiva de catadores de materiais recicláveis deve ser implantado no município

 

A Secretaria das Cidades do Governo do Estado iniciou em 2018 o Projeto de Inclusão Social e Produtiva de Catadores e Catadoras em Redes Solidárias no estado do Ceará. A iniciativa é de responsabilidade da Célula de Resíduos Sólidos da Coordenadoria de Saneamento da Secretaria, com suporte da Fundação ASTEF, entidade que celebrou com o Governo do Estado Termo de Colaboração para execução do referido projeto. As metas são desenvolver ações em parceria com os municípios que ainda não possuem aterros sanitários que venham ao encontro da implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

 

O Projeto de Inclusão Social e Produtiva de Catadores atenderá 94 municípios, em nove regiões do estado, por meio de ações de capacitação e assessoria aos catadores que tiram seu sustento dos lixões municipais através do recolhimento e posterior comercialização de materiais recicláveis. A meta é atender 1.400 catadores, bem como promover a organização destes trabalhadores por meio de Empreendimentos Econômicos Solidários, articulados em Redes Solidárias, enquanto alternativa vinculada à Política Estadual e Nacional de Resíduos Sólidos.

 

No município de Itapajé ocorreu na manhã desta quinta-feira, dia 07, uma reunião com os catadores locais. O encontro foi mediado pela coordenadora pedagógica do projeto, Aline Sá. Segundo ela, o projeto incentiva os municípios a assistir os catadores e catadoras através de programas sociais, assistência em saúde e até mesmo na área da educação formando, por exemplo, turmas de alfabetização de jovens e adultos. A inclusão produtiva passa por dar prioridade aos trabalhadores na coleta de resíduos durante a implantação dos aterros sanitários. O projeto incentiva a Prefeitura a implantar o processo de coleta seletiva e também orienta a população a separar o seu lixo de modo a facilitar e tornar menos insalubre a atividade de catação dos materiais. A transformação dos lixões em aterros sanitários requer um processo de inclusão dos trabalhadores em um novo modelo de coleta seletiva, para tanto é fundamental a organização deles em associações.

 

Os catadores passaram por um processo de cadastramento promovido pela Prefeitura de Itapajé e o passo seguinte será a capacitação dos novos associados em noções de cooperativismo e agregação de valor ao produto reciclável através da separação correta e aproveitamento de materiais e ainda de como melhor comercializar o produto.  Aline Sá informou, por fim, que a Fundação ASTEF estará em Itapajé em outras oportunidades para acompanhar o processo de criação da associação de catadores e capacitação de seus membros.

 

 

Comentar Via Facebook

Comentários