Categorias

Tejuçuoca completa 31 anos de emancipação política

 

 

Com uma população estimada em aproximadamente 20 mil habitantes, o município de Tejuçuoca comemora no próximo domingo, dia 13, 31 anos de emancipação política. Emancipado no ano de 1988 o então distrito de Tejuçuoca, pertencente ao município de Itapajé, passou à condição de cidade após forte movimento político apoiado pelos seus habitantes, que enxergavam na emancipação a oportunidade de progresso e desenvolvimento econômico.

 

Com forte vocação para a ovinocaprinocultura e agricultura, a cidade realiza anualmente uma das maiores feiras agropecuárias do Ceará, a Tejubode, Feira de Ovinos e Caprinos. O evento movimenta milhões de reais em negócios e trás grande fôlego para a economia. Nos últimos anos as administrações que se sucedem têm conseguido mitigar os efeitos da seca, que ciclicamente castigam o município, através de obras de abastecimento hídrico.

 

A programação da 31ª Semana do Município teve início no dia 07 de janeiro e se estenderá até domingo, dia 13, data da emancipação. Além de atividades esportivas, culturais, shows e das tradicionais noites dos evangélicos e dos católicos, a Prefeitura, comandada pela prefeita Heloilde Estevam, deve fazer a entrega de cinco novas ambulâncias e assinar ordens de serviços de obras.

 

Toponímia

“Tejuçuoca” procede do tupi antigo teîuûasu oka, que significa “toca dos teiuaçus”.

História

Originalmente habitada por ameríndios, a ocupação de origem portuguesa da região principiou a partir da fixação dos primeiros indivíduos nas proximidades do Riacho do Paulo, afluente do Rio Curu, os quais formaram um arraial. A vinda destes primeiros ocupantes de origem portuguesa tem início por volta do começo do século XIX. No início do século XX, a região foi refúgio de cangaceiros que fugiam da ação da polícia.

 

Geografia

Tejuçuoca pertence à microrregião do Médio Curu. Sua área é de 750,605 quilômetros quadrados, que corresponde a 0,54% da área do estado do Ceará.

 

Relevo e solos

Possui relevo levemente acidentado na maior parte do território, com altitudes inferior a 200 metros na maior parte do território. Apenas na porção sudoeste há terrenos mais acidentados com altitudes mais elevadas, atingindo valores máximos ao redor de 700 metros.

 

Bacias hidrografia

Rio Caxitoré – onde fica localizado o açude do Jerimum, que abastece as localidades de Monte Carmelo e Retiro. Em torno de seu leito, é possível encontra plantações de cajueiros e mamoeiros.

Riacho Tejuçuoca – onde fica o açude Tejuçuoca, que abastece a sede do município e as localidades de Boqueirão, Boa Ação, Caiçara I e Malaquias

Riacho do Paulo

 

Divisões administrativas

O município está dividido em duas unidades: sede e distrito de Caxitoré.

 

Na sede se localizam as localidades de Riacho das Pedras, Boqueirão, Caiçara II, Malaquias, Catirina, Vazante Grande e Boa Ação.

 

No Distrito de Caxitoré se localizam as localidades de Jardim, Monte Carmelo, Jerimum, São Bento, São Gonçalo, Açude, Barra do Caxitoré, Laura Muquém, Retiro, Vertentes, Logradouro e Caiçara I.

 

Cultura

O município é a sede de uma das maiores festas do Cearáː a Tejubode – Feira da Ovinocaprinocultura, que acontece anualmente desde 2001. Os festejos vão desde feiras, gastronomia regional, pratos à base de bode, artesanato, até noites agitadas com shows de músicos regionais e também nacionais. O local dos festejos é o Parque de Exposições Joãozão.

 

Parque Furna dos Ossos

No município, se localiza o parque Furna dos Ossos, que abriga cavernas nas quais costumavam ser enterrados criminosos, cangaceiros e desafetos políticos no início do século XX. O parque possui, ainda, formações rochosas de formatos curiosos, bem como fauna e flora típicas da caatinga.

Comentar Via Facebook

Comentários